Segunda, 27 Novembro 2017 23:53

Primeira Eucaristia - 2017

A Comunhão e o amor a Deus sobre todas as coisas

 

mini 26112017 DemetriusAbrahao PC 1

 

Na celebração do sacramento para 150 crianças, Padre Luiz Gustavo lembra a importância de se observar o primeiro e mais importante Mandamento da Lei de Deus

 

 

 

"Não tem palavras que possam descrever o sentimento de poder preparar as crianças para este momento tão grandioso, que é o ápice da nossa fé. E, ao mesmo tempo, ver a minha filha mais velha recebendo a Eucaristia”. As palavras emocionadas são da catequista Marina Amado, que viu a primogênita Nina e as 22 crianças da turminha que ela catequiza há dois anos entre as 150 que receberam a Primeira Eucaristia, neste domingo (26), na Paróquia Imaculado Coração de Maria. A missa solene, que comemorou a Festa do Cristo Rei e encerrou o ano litúrgico, foi marcada pela emoção das famílias e por uma celebração em que o Padre Luiz Gustavo reiterou a importância do primeiro e mais importante mandamento: Amar a Deus sobre todas as coisas.

 

Os pais foram convidados a levar os filhos a observarem também o terceiro mandamento: Guardar domingos e festas de guarda. “Se eu perguntasse a vocês, pais, o que desejam em primeiro lugar para os vossos filhos, vocês iriam falar assim: ‘eu quero que eles sejam felizes’. A felicidade primeira que vocês têm de desejar aos vossos rebentos é a felicidade eterna. Para ajudar a igreja a levá-los ao céu, eu gostaria muito que vocês ensinassem e incutissem na cabeça das crianças o primeiro mandamento: Amar a Deus sobre todas as coisas. E esse amor nos leva ao terceira mandamento: Guardar domingos e dias de festa”, explicou o padre. “Salvem a alma dos vossos filhos”, pediu o pároco.

 

Priorizar o domingo e o culto ao Senhor é, conforme lembrou o pároco, obrigação de todos os fiéis. “A Comunhão serve para guardar as nossas vidas para a vida eterna. Cada vez que comungamos estamos assegurando a salvação da alma”, disse o Padre Luiz Gustavo, durante a homilia. Às crianças, o pároco parabenizou pela coragem e pelo amor a Deus sobre todas as coisas durante os dois anos de Catequese. “Esta hóstia que vocês irão colocar na boca e que entrará na alma será, para vocês, motivo de alegria. E, a partir de hoje, vão falar aos pais que vocês têm a obrigação de, nunca mais na vida de vocês, faltar à missa”, ensinou. 

 

No fim da celebração, como de costume, Padre Luiz Augusto fez a Catequese e, desta vez, voltado às crianças que tinham acabado de receber a Primeira Eucaristia, lembrou da obrigação de se confessarem quando faltar, por algum motivo, à celebração dominical. E encerrou a missa solene, agradecendo aos catequistas, "que deixaram as próprias famílias para cuidar dos filhos dos outros”. Pediu que os pais, como forma de agradecimento aos catequistas, rezassem uma Ave-Maria por eles todos os dias.

 

 

TESTEMUNHO

 

“Na Catequese, Deus foi transformando meu coração e eu fui me reaproximando Dele"

 

Para a catequista Marina Amado, é inominável a emoção de ver, neste domingo (26), a filha Nina receber pela primeira vez, junto com outras 149 crianças - e, entre elas, os 22 da turminha que ela ajudou a formar nos últimos dois anos, o Corpo e o Sangue de Cristo. Principalmente porque, por meio da Catequese, ela pode retornar à Casa do Pai.

 

"A história da Catequese na minha vida é bem interessante, porque eu sempre fui de participar da igreja, nasci dentro da igreja, meus pais sempre me educaram dentro da religião católica e eu era bastante atuante. Depois que eu me casei, passou um tempo, eu fiquei bem afastada da comunidade que eu atuava e eu fui esfriando, esfriando, até que eu me afastei totalmente da igreja. E fiquei um tempo fora. Minha filha mais velha, a Nina, que está fazendo Primeira Comunhão agora, começou a criar uma verdadeira admiração pela missa. Ela contava os dias para chegar o fim de semana, poder ir para a casa dos avós e ir à missa junto com eles. Eu ficava em casa, com meu marido e meus dois outros filhos. Até que um dia, ela falou assim: 'mamãe, eu quero fazer Primeira Comunhão'. E aí, eu me vi em um conflito, porque eu sabia que havia necessidade de ela ir para a Catequese, porque a semente estava plantada e meu coração dizia isso, mas, por diversos motivos - por preguiça, por estar vivendo uma outra fase, por estar envolvida com coisas que não eram de Deus -, eu ia deixando isso de lado. Até que ela me botou na parede e eu pensei: 'bem, agora, eu estou enrolada, porque ela vai aprender tudo o que eu não estou fazendo e vai ser complicada essa relação mãe e filha, porque ela vai olhar para mim e não vai entender'. E foi assim que Deus tocou meu coração para eu voltar”, conta Marina, que é mãe também da Luiza e do Pedro. 

 

Há dois anos, ela procurou a Paróquia Imaculado Coração de Maria para que a filha pudesse frequentar a Catequese e ela pudesse ajudar. "Eu mandei um e-mail e contei essa história, porque eu pensei: 'se eu for voltar, preciso participar de alguma pastoral, e, já que a Nina está indo para a Catequese, vamos unir o útil ao agradável”, conta a catequista. 

 

Ela já chegou para ajudar no primeiro ano de formação de uma turminha de 22 crianças. "Me colocaram junto com uma pessoa experiente, que já estava na Catequese há quatro anos e, assim, Deus foi transformando meu coração e eu fui me reaproximando Dele. Foi uma ano muito difícil, um ano de muitas provações e tribulações. Mas, ao mesmo tempo em que vinham as dificuldades, a gente sentia na nossa vida infinitamente o amor de Deus tomando conta das coisas e a resposta Dele de que Ele estava feliz com o meu retorno”, explica Marina.

 

Neste domingo, junto com a Nina, as 22 crianças que ela ajudou a formar receberam o Corpo e o Sangue de Cristo e, durante a celebração, não foi só o sorriso largo e sincero da Nina que lhe foi dirigido. Mas de todas as crianças que se sentaram próximas a ela, nos primeiros bancos reservados da igreja. E, entre beijos, abraços, sorrisos e afagos trocados, a fotografia no fim da celebração eternizou o que ela e todos os outros catequistas representaram para as 150 crianças que receberam o sacramento da Comunhão: a salvação da alma de cada uma delas.

 

“Poder ver, nestes dois anos, o crescimento e o amadurecimento deles, é algo extraordinário. Não tem palavras que possa descrever o sentimento de poder preparar as crianças para este momento tão grandioso, tão maravilhoso, que é o ápice da nossa fé e o ápice da vida. E, ao mesmo tempo, a emoção de ver a minha mais velha recebendo a Eucaristia”, finalizou, emocionada, a catequista.

 

Veja aqui as Fotos da Renovação das Promessas Batismais e da Primeira Eucaristia.

 

Colaborador(a) Pascom: Millena

Publicado em Notícias

Quinta, 31 Agosto 2017 18:00

Testemunho: Deus Cuida de nós!!

deus cuida de nos

Deus Cuida de Nós!!!

Estávamos casados há 7 anos e, ainda não tínhamos conseguido ter filhos.
 
Em 2008 tive uma gestação anembrionada que nos deixou muitos tristes, mas logo conseguimos êxito.
 
Em maio de 2009 nasceu nosso primeiro filho, Henrique. No momento do nascimento ele demostrou sofrimento e foi encaminhado rapidamente à UTI.
 
Por lá ficou até que no 2o dia de vida foi diagnosticado com uma cardiopatia congênita, chamada de Tetralogia de Fallot. Seu tratamento é cirúrgico, sendo necessário algumas cirurgias ao longo da vida.
 
No momento em que soubemos do diagnóstico, sinceramente senti meu chão desaparecer. Mas logo Deus nos fortaleceu e enviou um médico especialista para nos explicar e nos acalmar. Este médico cuida do nosso filho até hoje e tem sido espetacular conosco. Além de ser um homem de muita fé.
 
Em 22 de junho de 2010, nosso bebê, então com 13 meses fez a primeira cirurgia que foi um sucesso.
 
Na época pedi ao nosso pároco, então Pe Valdir Mamede, hoje nosso bispo a Unção aos enfermos, mas como era apenas bebê ele recebeu uma benção especial.
 
No ano de 2016, mais precisamente em 25 de outubro de 2016, nosso Henrique foi submetido a sua 2a cirurgia também um sucesso.
 
No dia 12 de outubro, Pe Luís Gustavo, sob meu pedido, concedeu-lhe o sacramento da Unção aos Enfermos, e foi um momento maravilhoso para o nosso Henrique (agora com 7 anos) e para o nosso coração aflito e preocupado de pais.
 
Só temos a agradecer imensamente ao amor de Deus para conosco.
 
Atenciosamente,
 
Juliana e Rogério.

 

Um testemunho de Juliana e Rogério Piccin.

 

Quer dar o seu testemunho também??

Entre em contato com a Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Publicado em A voz da Comunidade

Segunda, 28 Agosto 2017 06:00

Santo Agostinho

No dia de hoje, 28 de agosto, a Santa Madre Igreja celebra a memória de Santo Agostinho, o “Doutor da Graça”. Deus quis precisar de Agostinho para que, através dele, várias heresias fossem combatidas e diversos corações pudessem Sentire cum ecclesia, como o seu um dia sentiu. Agostinho que tarde amou o Altíssimo, e O procurava fora de si, quando Deus habitava dentro dele, se deixou seduzir pelo Bom Deus, a Voz forte do Senhor rompeu a barreira da sua surdez, e brilhou tão forte que dissipou sua cegueira. Depois de provar de Deus, Agostinho sentiu fome e Sede do Autor da vida, e quando se deixou tocar, ardeu no desejo de Sua paz. (AGOSTINHO, 2014, X 27)

Filho de Patrício e Mônica, Agostinho nasceu em Tagaste na Tunísia no ano de 354. Viveu uma vida de pecado durante 32 anos, e através da intercessão de sua mãe que rezava diariamente, converteu-se ao cristianismo e batizou-se em 387. Seu batismo foi ministrado por Santo Ambrósio, um outro Doutor da Igreja e atribui-se a criação do hino do Te Deum a esse momento. Depois que recebeu o batismo, Agostinho tornou-se padre e depois bispo de Hipona. (AQUINO, 2008)

Santo Agostinho de Hipona tem por símbolos em suas imagens um coração flamejante e seu olhar voltado para o alto. Sua história de conversão deve-se às orações diárias de sua mãe, que piedosamente ia até a Igreja para rezar pelo seu filho. Agostinho teve um filho chamado Adeodato, estudou filosofia e converteu-se ao cristianismo também por influência de Santo Ambrósio. A maioria dos seus escritos era combatendo as heresias que enfrentou em sua época, tais como o Maniqueísmo, o Donatismo e o Pelagianismo. Sendo autor de uma enorme quantidade de obras teológicas e espirituais, podemos destacar a obra Confissões que narra sua conversão, e a obra A cidade de Deus, que dialoga com a ideia de que a queda do Império Romano não se deu pelo abandono dos deuses. Agostinho também é conhecido como um dos quatro principais Padres (no sentido de pai) da Igreja, juntamente com Santo Ambrósio, São Gregório Magno e São Jerônimo. (GRAVIERS e JACOMET, 2008)

Na obra Confissões, gostaria de ressaltar uma argumentação que pode ser trazida ao nosso tempo. No espaço social e religioso que vivemos, a caridade é em muitas ocasiões, confundida com diversas coisas que são tudo, menos a caridade. No livro X 23. Santo Agostinho nos fala que a verdade é odiada, pois, o pecado nos leva a amar a mentira. Quando a verdade vem e nos afaga a cabeça, ela é bem-vinda, mas quando a verdade nos exorta, automaticamente nós não queremos aceita-la. Nos dias atuais, músicos que não atuam bem em uma Missa por exemplo, preferem que sejam exortados de forma doce, onde alguém irá dizê-los “Oi, hoje foi muito bom, mas vocês podem melhorar, eu sei que vocês são capazes”, quando na verdade é imprescindível que se diga que não, que não estava bom, que na Missa não se deve treinar, na Missa tudo deve ser perfeito, pois é lá que se atualiza o Calvário, é um rito sagado, é o memorial da Paixão do Senhor, é o Santo Sacrifício da Cruz e ninguém deve perder o sentido do sagrado que a Eucaristia tem. O venerável Fulton J. Sheen um dia disse que “O certo é certo ainda que todos estejam errados, e o errado é errado ainda que todos estejam certos”.

Em A cidade de Deus, Santo Agostinho nos diz sobre duas cidades. Uma era terrena, foi fundada pelo amor próprio e levava o homem ao desprezo a Deus, a segunda era a celestial, foi fundada pelo amor de Deus e levava o homem ao desprezo a si próprio. A primeira gloria-se em si, a segunda gloria-se em Deus (Agostinho, 2012). Com isso, gostaria de trazer algo que se conta sobre um episódio na vida do santo. Ele estava sentado lendo e viu um demônio passando com um livro nos ombros, ordenou que o demônio parasse e lhe dissesse que livro era aquele. O demônio obedeceu e lhe informou que aquele era o livro dos pecados dos homens. Imediatamente Agostinho pediu para ver o livro e se lá estava seu nome, ao ver, percebeu seu nome e na frente dele estava o pecado de não rezar as completas. Santo Agostinho foi até a capela, rezou piedosamente as completas e voltou. Ordenou que o demônio procurasse ali seu nome de novo. Ao ir na mesma página, encontrou ela em branco e disse que o bispo lhe envergonhara e se arrependeu de ter mostrado seu livro e sumiu confuso. (VARAZZE, 2003)

Santo Agostinho nos deixou diversos ensinamentos, alguns são facilmente encontrados, mas a sua maioria não o é, como muitos outros documentos, mas podem-se ser acessados diversos desses textos nos ofícios da Liturgia das Horas.

Sabe-se também que Santo Agostinho contribuiu para sanar diversas dúvidas teológicas, e certa vez estava com dificuldade em entender o mistério da Santíssima Trindade. Com os pensamentos cansados, Agostinho foi passear na beira da praia em busca dessas respostas. Ao longe viu uma cena que cada vez lhe chegava mais próximo. Um menino fez um buraco na areia com seu dedo, ia até o mar, enchia as mãos com água e levava até o buraco, fez isso repetidas vezes sem parar. O bispo chegou perto dele e perguntou: “Menino, você acha mesmo que consegue colocar toda a água do mar nesse buraco?”. O menino então lhe respondeu: “É mais fácil eu colocar toda a água do mar dentro desse buraco do que você descobrir o mistério da Santíssima Trindade”. Falando isso, o menino sumiu.

Chamo a atenção para esse episódio no sentido de muitas vezes querermos explicar materialmente Deus, de querermos até matar o nosso Deus com nossas teorias vindas das filosofias modernas que excluem o sobrenatural e o metafísico. Findo com uma frase do santo que deve acima de tudo, nos tranquilizar. “Se Ele fosse para ser entendido, não seria Deus”.

Santo Agostinho de Hipona, rogai por nós.

 

Por: José Alves da Silva Filho. Historiador pelo Centro Universitário de Brasília, paleógrafo e pesquisador pela mesma instituição sendo pesquisador também ligado à Universidade Brasília.

 

Fontes Consultadas:

 

AGOSTINHO, Santo. A Cidade de Deus: (Contra os pagãos). Petrópolis – RJ: Vozes, 2012.

AGOSTINHO, Santo. Confissões. 4ª ed. Petrópolis – RJ: Vozes, 2014.

AQUINO, Felipe Reginaldo Queiros de. Na escola dos Santos Doutores. 6ª ed. Lorena: Cléofas, 2008.

GRAVIERS, B des. e JACOMET, T. Reconnaitre les saints. Barcelona: Ediciones Folio, S.A., 2008.

VARAZZE, Jacopo de. Legenda Áurea : vida dos santos. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

Publicado em Artigos

Segunda, 14 Agosto 2017 06:00

Devoção da Igreja - Agosto

Devoção do Mês de Agosto - Vocações

 

No mês de Agosto a Igreja volta seu olhar de maneira especial para as vocações. A cada domingo é dada ênfase a uma categoria vocacional, começando pelo ministério ordenado, pelo matrimônio, pela vida consagrada e pela vocação leiga.

Ainda no mês de Agosto, a CNBB promove a Semana Nacional da Família. Desde o domingo do dia dos pais as paróquias e comunidades são convidadas a refletir sobre o magnífico dom de fazermos parte de uma família.

Acompanhe nos artigos abaixo os detalhes a respeito de cada domingo dedicado a uma vocação e veja a programação de atividades da nossa paróquia para a Semana Nacional da Família.

 

https://blog.cancaonova.com/vocacional/agosto-mes-das-vocacoes/

http://imaculadocoracaodf.com.br/component/k2/semana-da-familia-2017

Publicado em Artigos

Sábado, 29 Julho 2017 18:21

Missa pelas almas do purgatório

WhatsApp Image 2017 07 29 at 14.28.25

 

 

 

 

"As almas do purgatório, muito mais amadas de Deus e confirmadas em graça, podem rezar por nós. O Senhor lhes dá, conhecer as nossas preces, e, então, cheias de caridade não deixam de pedir por nós" Santo Afonso Maria de Ligório

 

Venha orar conosco pelas almas do purgatório.

 

Segunda-feira dia 04/12/2017 às 19h30.

 

 

 

 

 

 

 

http://imaculadocoracaodf.com.br/component/k2/purgatorio

Publicado em Notícias

Sábado, 29 Julho 2017 06:00

Missa pelas almas do purgatório

WhatsApp Image 2017 07 29 at 14.28.25

 

 

 

 

"As almas do purgatório, muito mais amadas de Deus e confirmadas em graça, podem rezar por nós. O Senhor lhes dá, conhecer as nossas preces, e, então, cheias de caridade não deixam de pedir por nós" Santo Afonso Maria de Ligório

 

Venha orar conosco pelas almas do purgatório.

 

Segunda-feira dia 07/08/2017 às 19h30.

 

 

 

 

 

 

 

http://imaculadocoracaodf.com.br/component/k2/purgatorio

Publicado em Notícias

Terça, 18 Julho 2017 06:00

O Purgatório

Por que devemos rezar pelos fiéis defuntos?

O Catecismo da Igreja Católica nos ensina que:

“Pelas indulgências*, os fiéis podem obter para si mesmos e também para as almas do Purgatório, a remissão das penas temporais, sequelas dos pecados” (§ 1498).

Especialmente no dia 2 de novembro, lembramos-nos dos nossos irmãos defuntos e pedimos a Deus por eles em busca da remissão da “pena temporal” devida pelos pecados já perdoados. E dessa forma – perguntam alguns - podemos tirar alguém do purgatório?

Os irmãos protestantes ainda não entendem a referência bíblica sobre as orações pelos defuntos, não creem no purgatório e afirmam que tudo não passa de uma criação da Igreja no período medieval.

Selecionamos alguns vídeos, textos, áudios e livros muito ricos para auxiliar em sua formação sob à luz da Santa Mãe Igreja. Escolha a mídia que mais se adequa a seu gosto e bom proveito!

 

Colaborador PASCOM: Seiti

 

Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=AiHOVgBXkHA

Áudio e Texto: https://padrepauloricardo.org/episodios/comemoracao-de-todos-os-fieis-defuntos-mmxvi

Texto: https://padrepauloricardo.org/blog/sete-conselhos-para-enfrentar-a-morte-e-o-luto-de-forma-crista

Vídeo e Texto: http://cleofas.com.br/nossa-oracao-pode-tirar-alguem-do-purgatorio/

Áudio e Vídeo: https://padrepauloricardo.org/episodios/o-purgatorio

Texto: http://cleofas.com.br/as-indulgencias-pelas-almas-do-purgatorio/

Texto: http://cleofas.com.br/a-doutrina-do-purgatorio/

Texto: https://pt.aleteia.org/2014/03/29/o-que-e-o-purgatorio/3/

Texto: https://blog.cancaonova.com/felipeaquino/2014/04/04/o-purgatorio-na-biblia/

Áudio, Vídeo e Texto: https://padrepauloricardo.org/episodios/o-purgatorio-e-uma-invencao-medieval

Áudio, Vídeo e Texto: https://padrepauloricardo.org/episodios/por-que-as-pessoas-nao-estao-mais-rezando-pelas-almas-do-purgatorio

Texto: https://padrepauloricardo.org/blog/c-s-lewis-um-protestante-que-acreditava-no-purgatorio

Livro: https://loja.cleofas.com.br/o-purgatorio-o-que-a-igreja-ensina

Livro: http://www.paulus.com.br/loja/indulgencias-orientacoes-liturgicopastorais_p_1884.html

Catecismo da Igreja Católica;

Encíclica Spe Salvi, de Bento XVI (2007);

Livro “Escatologia da Pessoa – vida morte e ressurreição”, de Renold J. Blank (São Paulo, Paulus, 2000);

Livro “A vida que começa com a morte”, de D. Estevão Bettencourt (Rio de Janeiro, Agir, 1963);

Livro “Dicionário crítico de teologia”, de Jean-Yves Lacoste (Loyola, 2004);

*indulgências: é “remissão”, isto é, livra, liberta, da “pena temporal” devida pelos pecados já perdoados.

Publicado em Artigos

Sexta, 07 Julho 2017 11:00

Devoção da Igreja - Julho

images 1Preciosíssimo Sangue de Jesus
 
No mês de julho a Igreja nos propõe uma devoção, para mim, pouco conhecida. A devoção ao Preciosíssimo Sangue de Jesus.
 
Desde a Sagrada Escritura, passando pelos Santos Padres e por santos dos altares, há referências concretas da importância singular do Preciosíssimo Sangue de Jesus e de como essa santa devoção pode mudar nossa vida. São João Crisóstomo nos desafia dizendo: "Quereis conhecer o poder do Sangue de Cristo? repara de onde começou a correr e de que fonte brotou”.
 
Aceitemos esse desafio! Vamos descobrir juntos quantas maravilhas esse Cristo que nos ama, que deu a vida por nós e que sempre nos procura quer nos ensinar por meio de seu Sangue!
 
Abaixo escolhi textos curtos, orações profundas e poderosas e inclusive uma Carta Apostólica do Papa São João XXIII (canonizado em 2014 pelo Papa Francisco), que nos iniciarão nesse caminho.
Adiante, com coragem, sob a proteção do Imaculado Coração de Maria!
 
https://w2.vatican.va/content/john-xxiii/pt/apost_letters/1960/documents/hf_j-xxiii_apl_19600630_indeaprimis.html
https://padrepauloricardo.org/blog/homilia-de-missa-votiva-do-preciosissimo-sangue-de-cristo
https://blog.cancaonova.com/natal/2011/07/02/como-nasceu-a-devocao-ao-preciosissimo-sangue-de-jesus/
https://formacao.cancaonova.com/espiritualidade/oracao/consagre-se-ao-preciosissimo-sangue-de-jesus/
https://blog.cancaonova.com/livresdetodomal/oracao-de-libertacao-preciosissimo-sangue-de-jesus/
Publicado em Artigos

Quinta, 01 Junho 2017 17:58

Devoção da Igreja em junho

download    No mês de junho a Igreja dedica especial atenção ao Sagrado Coração de Jesus.

    Desde a Sagrada Escritura Jesus demonstra misericórdia por meio de suas atitudes diretamente ligadas ao seu coração (cf. Jo 13, 23 e Jo 19,34). Mas em 1675 uma jovem de 25 anos, Margarida Maria Alacoque, passa a ter visões de Cristo que lhe pede para divulgar a devoção ao seu Sagrado Coração e promete 12 graças especialíssimas.

    Conheça mais sobre essa devoção que resultou inclusive na fundação da congregação religiosa da qual faz parte o Padre Zezinho (cantor).

 

Colaborador: Seiti

 

http://formacao.cancaonova.com/espiritualidade/devocao/as-12-promessas-do-sagrado-coracao-de-jesus/

https://pt.aleteia.org/2015/06/11/devocao-ao-sagrado-coracao-de-jesus-como-tudo-comecou/

https://www.apostolas.org.br/

http://www.scj.org.br/

http://santo.cancaonova.com/santo/santa-margarida-maria-alacoque-devota-do-sagrado-coracao-de-jesus/

https://www.youtube.com/watch?v=NCtifTarJF4

Publicado em Artigos

Domingo, 30 Abril 2017 17:33

Devoção da Igreja em Maio

Cenaculo 640x640

 

Pergunte a um matemático qual a chance de se lançar redes e pescar, em um rio, uma pequena imagem de Nossa Senhora sem cabeça e depois pescar a cabeça dessa mesma estátua. Creio que as possibilidades são insignificantes, mas foi o que aconteceu 300 anos atrás no rio Paraíba, no interior de São Paulo.

Trata-se de uma singela imagem de terracota (argila moldada e cozida), medindo 40 cm de altura e sem a pintura original em função da permanência no fundo do rio.

 

Encontrá-la em duas partes separadas certamente já é um milagre! Mas Nossa Mãe é muito bondosa e generosa, multiplicando infinitamente as graças distribuídas aos piedosos devotos que buscam seu socorro.

 

 

E se te dissessem que um afresco da Virgem foi visto sobrevoando sua cidade? Esse é um trecho da história da Mãe do Bom Conselho que também pode ser lida a seguir.

 

Enfim, 2017 marca os 300 anos da pesca em Aparecida e os 100 anos das visões em Fátima, Portugal. Ainda há muito para aprendermos de Maria, inclusive o louvor e o silêncio. Busquemos conhece-la mais para amá-la de todo coração.

 

Viva o Imaculado Coração de Maria!

 

Colaborador PASCOM: Seiti

 

https://www.arautos.org/secoes/artigos/especiais/a-maravilhosa-historia-da-mae-do-bom-conselho-2-144122?cat=esp

http://formacao.cancaonova.com/nossa-senhora/dogma/

http://blog.cancaonova.com/tododemaria/tratado/

http://www.perfeitadevocao.org/download/TratadoDaVerdadeiraDevocao.pdf

http://www.a12.com/formacao/maria

 

Publicado em Artigos

Página 1 de 5